for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Comentários de Trump sobre desinfetante para coronavírus são "perigosos", dizem médicos

LONDRES (Reuters) - Médicos e especialistas de saúde exortaram as pessoas nesta sexta-feira a não beberem ou injetarem desinfetante depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sugeriu que os cientistas deveriam investigar a aplicação do agente de limpeza no corpo para curar a Covid-19.

23/04/2020 REUTERS/Jonathan Ernst

“Esta é uma das sugestões mais perigosas e idiotas feitas até agora sobre como alguém pode tratar a Covid-19”, disse Paul Hunter, professor de medicina da Universidade de East Anglia, no Reino Unido. Ele disse que injetar desinfetantes provavelmente vai matar qualquer um que tentar fazer isso.

“É extremamente irresponsável, porque, infelizmente, existem pessoas em todo o mundo que podem acreditar nesse tipo de bobagem e tentar por si mesmas”, disse Hunter à Reuters..

Na quinta-feira, Trump disse em seu briefing diário à mídia que os cientistas deveriam estudar se inserir luz ou desinfetante nos corpos de pessoas infectadas com o novo coronavírus poderia ajudá-las a ficar livres da doença.

“Existe uma maneira de fazermos algo assim como uma injeção, dentro, ou quase uma limpeza?”, disse. “Seria interessante verificar isso.”

Parastou Donyai, diretor de prática farmacêutica e professor de farmácia social e cognitiva da Universidade de Reading, disse que os comentários de Trump foram chocantes e nada científicos.

Ele disse que as pessoas preocupadas com o novo coronavírus e a doença Covid-19 que ele causa deveriam procurar ajuda de um médico ou farmacêutico qualificado e “não aceitar comentários infundados e improvisados como conselhos de verdade”.

Robert Reich, professor de políticas públicas da Universidade da Califórnia em Berkeley e ex-secretário do Trabalho dos EUA, acrescentou no Twitter: “Os briefings de Trump estão ameaçando ativamente a saúde do púbico. Não bebam desinfetante.”

Donyai disse que comentários anteriores de Trump já foram associados a pessoas que se automedicaram ou usaram outros produtos de maneiras que os tornam venenosos.

“Já vimos pessoas se envenenando acidentalmente por tomar cloroquina quando suas esperanças foram incentivadas por comentários sem base científica”, disse.

A Reckitt Benckiser, que fabrica os desinfetantes domésticos Dettol e Lysol, emitiu um comunicado nesta sexta-feira alertando as pessoas a não ingerirem ou injetarem os produtos.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up