for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Seul sugere cautela com relatos sobre doença de líder da Coreia do Norte

SEUL (Reuters) - Autoridades da Coreia do Sul estão enfatizando que não detectaram nenhuma movimentação anormal na Coreia do Norte e sugerindo cautela com relatos de que o líder norte-coreano, Kim Jong Un, pode estar doente ou sendo isolado por receio do coronavírus.

Líder da Coreira do Norte, Kim Jong Un 11/04/2020 KCNA/via REUTERS

Em um fórum realizado a portas fechadas no domingo, o ministro da Unificação sul-coreano, Kim Yeon-chul, encarregado dos contatos com o vizinho do norte, disse que o governo tem as capacidades de inteligência para dizer com confiança que não existem indícios de nada incomum.

Os rumores e especulações sobre a saúde do líder norte-coreano começaram depois que ele se ausentou de um feriado estatal importante no dia 15 de abril, estando fora de circulação desde então.

Na semana passada, a mídia da Coreia do Sul noticiou que Kim passou por um procedimento cardiovascular ou estava isolado para evitar a exposição ao coronavírus.

O ministro da Unificação sul-coreano questionou a reportagem sobre a cirurgia, argumentando que o hospital mencionado não tem estrutura para tal operação.

Mas Yoon Sang-hyun, que preside o Comitê de Relações Exteriores e Unificação da Assembleia Nacional sul-coreana, disse nesta segunda-feira a uma reunião de especialistas que a ausência de Kim Jong Un leva a crer que “ele não está trabalho como normalmente”.

“Não surgiu nenhuma reportagem mostrando que ele tomou decisões sobre políticas como sempre desde 11 de abril, o que nos leva a supor que ou ele está doente, ou sendo isolado por causa de temores do coronavírus”, disse Yoon.

A Coreia do Norte disse não ter casos confirmados do novo coronavírus, mas alguns especialistas internacionais duvidam desta afirmação.

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, prometeu nesta segunda-feira intensificar a cooperação para ajudar Pyongyang a evitar a disseminação do coronavírus, mas não fez menção à saúde ou ao paradeiro de Kim.

“Encontrarei um caminho para a cooperação intercoreana mais realista e prática”, disse Moon em uma reunião com assessores de primeiro escalão que marcou o segundo aniversário de sua primeira cúpula com Kim.

“A crise da Covid-19 poderia significar uma nova oportunidade de cooperação intercoreana, e esta é a tarefa mais urgente e premente.”

Ainda nesta segunda-feira, mais uma vez a mídia estatal norte-coreana não publicou nenhuma foto nova de Kim ou relatou seu paradeiro.

Mas houve reportagens segundo as quais ele enviou uma mensagem de gratidão aos trabalhadores que constroem uma estância turística em Wonsan, área em que Kim pode estar hospedado, segundo algumas reportagens sul-coreanas.

Por Josh Smith, Sangmi Cha e Hyonhee Shin

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up