for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Na quinta tentativa, Conselho de Segurança da ONU renova auxílio para Síria via Turquia

NOVA YORK (Reuters) - O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou no sábado a entrega de auxílio para a Síria através de uma travessia de fronteira pela Turquia, um dia depois de a autorização para a operação humanitária, que já dura seis anos, ter expirado, deixando milhões de civis sírios em um limbo.

As Nações Unidas descrevem o auxílio entregue pela Turquia como uma “salvação” para sírios no noroeste do país. O conselho, composto por 15 membros, estava em um impasse, com a maioria dos membros se voltando contra Rússia e China, aliadas da Síria, que se abstiveram no sábado durante a quinta votação do conselho sobre o assunto esta semana.

Rússia e China, que têm poder de veto, queriam cortar pela metade as passagens de fronteira pela Turquia, diminuindo para apenas uma, argumentando que o noroeste da Síria pode ser acessado através do interior do país. Os países também queriam incluir uma linguagem que, segundo diplomatas ocidentais, culpava as sanções unilaterais contra a Síria pela crise humanitária.

O Embaixador da Alemanha na ONU, Christoph Heusgen, pediu a seus colegas chineses e russos para dizer a seus governos que ele havia perguntado: “como estas pessoas que deram as instruções para cortar o auxílio a 500.000 crianças… vão conseguir se olhar no espelho amanhã.”

Membros do conselho também estavam divididos sobre renovar a autorização por mais seis meses ou um ano. A breve resolução finalmente adotada no sábado, que foi cunhada pela Alemanha e pela Bélgica, simplesmente autorizou uma travessia por um ano.

Por Michelle Nichols

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up