for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Vírus foi causa direta da morte de 89% das vítimas italianas de Covid-19

Hospital em Bérgamo, Itália 12/5/2020 REUTERS/Flavio Lo Scalzo

ROMA (Reuters) - O novo coronavírus foi a causa direta da morte de 9 de 10 vítimas italianas da Covid-19, revelou um estudo divulgado nesta quinta-feira, lançando uma nova luz sobre a epidemia que atingiu principalmente as regiões do norte do país.

Desde a descoberta das primeiras infecções, em fevereiro, a Itália já relatou cerca de 35 mil fatalidades da Covid-19.

Mas as autoridades de saúde disseram que muitos dos que morreram também foram afetados por outras doenças, e isso provocou um debate intenso sobre o vírus ser ou não a verdadeira causa das mortes.

O estudo publicado pelo Instituto Superior de Saúde e pelo Instituto Nacional de Estatística (Istat) mostrou que o coronavírus foi a causa direta da morte de 89% das 4.942 vítimas da amostragem.

Os outros 11% tiveram coronavírus, mas morreram como resultado direto de outros problemas médicos, como doença cardiovascular, câncer e demência – só que o vírus pode ter agravado seus quadros e acelerado suas mortes.

O estudo se baseou nos óbitos relatados até o final de maio, quando a Itália já havia relaxado suas regras de isolamento rígidas.

A pneumonia foi observada em 79% das pessoas cujas mortes foram ligadas diretamente ao coronavírus e foi a complicação mais comum entre os pacientes de Covid-19, seguida por outras doenças respiratórias.

O relatório mostrou que a Covid-19 também foi fatal para algumas pessoas que não tinham nenhum problema de saúde prévio.

“Em 28,2% dos casos analisados, não existem outras causas para a morte”, disse o relatório.

Por Angelo Amante

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up