for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

China exige exame negativo de Covid-19 para passageiros no embarque aéreo

Pessoas com máscaras de proteção no aeroporto internacional de Xangai 21/05/2020 REUTERS/Aly Song

PEQUIM (Reuters) - Passageiros de voos com destino à China precisam apresentar exames de Covid-19 negativo antes de embarcar, disse a autoridade de aviação do país nesta terça-feira, e o governo estuda como diminuir ainda mais o risco de casos importados de coronavírus em meio ao aumento das viagens internacionais.

Exames de ácido nucleico precisam ser realizados a cinco dias do embarque, disse a Administração da Aviação Civil da China (CAAC) em seu site, em instalações designadas ou reconhecidas pelas embaixadas chinesas nos países de origem.

As embaixadas avaliarão cuidadosamente a capacidade de exames dos países de origem e formularão procedimentos de viagem quando as condições de realização dos exames forem satisfeitas, disse a CAAC.

O anúncio chega no momento em que países enfrentam dificuldades com a capacidade e a velocidade da realização de exames. Em partes dos Estados Unidos, o recebimento dos resultados de exames pode demorar até duas semanas, e em alguns outros países os exames de ácido nucleico são reservados para pessoas que tiveram contato próximo com pacientes com Covid-19 ou que têm sintomas da doença potencialmente fatal.

No mês passado, a CAAC permitiu que mais companhias aéreas estrangeiras retomassem o serviço para a China e aumentassem o número de voos devido à recuperação econômica. Na sexta-feira, a alemã Lufthansa disse que dobrará o número de voos de e para a China continental nas próximas semanas, e a Air France KLM anunciou que recebeu aprovação para aumentar a quantidade de voos destinados à China.

Por Stella Qiu, Lusha Zhang e Jamie Freed

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up