for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Hong Kong tem recorde diário de casos de coronavírus e exige máscaras em locais públicos fechados

Pessoas usam máscaras de proteção em Hong Kong 19/07/2020 REUTERS/Tyrone Siu

HONG KONG (Reuters) - Hong Kong prorrogará as medidas rígidas de distanciamento social, ordenando o uso de máscaras em todos os locais públicos fechados, como shopping centers e mercados, já que o pólo financeiro global relatou um aumento diário recorde de casos do novo coronavírus.

A cidade endureceu as medidas de distanciamento social em julho após um pico de casos transmitidos localmente, e as autoridades alertaram para uma terceira onda de infecções.

“Este é o momento mais crítico para Hong Kong. Pedimos aos cidadãos que sejam pacientes e fiquem em casa tanto quanto possível”, disse a secretária da Saúde, Sophia Chan.

Comentando o pico de casos, ela disse que as pessoas ficaram mais relaxadas e estão saindo mais sem máscaras. A nova ordem de uso de máscaras em locais públicos fechados vigorará por duas semanas.

Hong Kong relatou 113 casos de coronavírus nesta quarta-feira, um novo recorde diário que incluiu 105 infecções transmitidas localmente.

Desde o final de janeiro, mais de 2 mil pessoas se infectaram em Hong Kong, 14 das quais morreram.

Chan disse que o fechamento de 12 tipos de locais, como academias de ginástica e centros de entretenimento, continuará até 28 de julho, assim como a proibição de comer em restaurantes depois das 18h.

Por Twinnie Siu e Yanni Chow

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up