for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Chefe da OMS diz que comentários questionando sua independência são "falsos e inaceitáveis"

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus 24/02/2020 REUTERS/Denis Balibouse

GENEBRA (Reuters) - O chefe da Organização Mundial da Saúde disse nesta quinta-feira que os comentários do secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, questionando sua independência não são verdadeiros e não vão distrair a organização de seu trabalho no combate ao coronavírus.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, tem sido criticado, especialmente pelo presidente dos EUA, Donald Trump, e Pompeo, que o acusam de ser pró-China.

“E os comentários são falsos, inaceitáveis e sem fundamento algum”, disse ele em resposta a uma pergunta em uma entrevista coletiva em Genebra sobre comentários de Pompeo feitos em Londres na terça-feira, questionando sua independência.

“Nosso único foco --e o foco de toda a organização-- é salvar vidas... A OMS não vai se distrair com esses comentários. Não queremos que a comunidade internacional também se distraia.”

Ele também disse que a OMS está vendo intensa transmissão do coronavírus em relativamente poucos países.

“Dois terços de todos os casos são de dez países. Quase metade de todos os casos relatados até agora são de apenas três países”, disse ele, referindo-se a Estados Unidos, Brasil e Índia.

As infecções por coronavírus nos EUA ultrapassaram os 4 milhões nesta quinta-feira, com mais de 2.600 novos casos a cada hora, em média, a taxa mais alta do mundo, segundo uma contagem da Reuters.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up