for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Coreia do Sul treina centenas de médicos para combater futuras epidemias

Profissionais de saúde tratam de paciente com Covid-19 em hospital em Anyang, na Coreia do Sul 05/03/2020 Hallym Sacred Heart Hospital ECMO Center/Divulgação via REUTERS

SEUL (Reuters) - A Coreia do Sul formará 4 mil estudantes de medicina nos próximos dez anos para aumentar o número de médicos e fortalecer a resposta a futuras crises de saúde pública, disseram autoridades do governo e do partido no poder.

As autoridades sinalizaram a necessidade de treinar médicos para possíveis surtos de doenças infecciosas piores do que a Covid-19, causada pelo coronavírus, apontando o risco de epidemias mais frequentes e o número limitado de leitos para os doentes.

Para preencher essa lacuna, as autoridades disseram que planejam aumentar as admissões nas escolas de medicina usando uma combinação de novas cotas e incentivos para estudantes de especialidades menos lucrativas e para aqueles que concluírem uma década de trabalho em saúde pública nas áreas rurais.

“Vamos aumentar a cota para estudantes de medicina para adicionar mais pessoal em áreas especializadas”, disse Kim Tae-nyeon, parlamentar do Partido Democrata da Coreia, durante uma reunião política na quinta-feira.

O plano é aumentar as admissões nas escolas de medicina em cerca de 400 por ano durante a próxima década, antes de retornar a uma cota de 3.058, que permanece fixa desde 2006.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up