for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Premiê incentiva britânicos a perderem peso e cita própria dificuldade

Premiê britânico, Boris Johnson 23/07/2020 Andrew Milligan/Pool via REUTERS

LONDRES (Reuters) - O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, usou nesta segunda-feira sua própria luta contra o sobrepeso para incentivar os britânicos a entrarem em forma e combaterem a obesidade, que pode aumentar os riscos do coronavírus.

Entre as novas medidas governamentais para ajudar as pessoas a perderem peso estão proibir anúncios de alimentos nocivos na televisão e na internet antes das 21h, acabar com as promoções “compre um e leve dois” desses produtos e expor as calorias nos cardápios de grandes restaurantes, e possivelmente nas bebidas alcoólicas.

Johnson, de 56 anos, que perdeu mais de seis quilos desde que sofreu uma infecção grave de Covid-19, estava reagindo a pesquisas que mostraram que pessoas obesas e acima do peso correm mais risco de morte ou de problemas de saúde graves decorrentes da doença.

O premiê tem fama de ser um “bon vivant” que já chegou a falar do prazer de desfrutar uma garrafa de vinho tinto caro e do consumo de chouriço e queijo tarde da noite, mas também defende ir pedalando ao trabalho e adotou as chamadas “bicicletas do Boris” para o público de Londres quando foi prefeito da capital.

No mês passado, ele disse que o povo britânico é mais gordo do que a maioria dos europeus, com exceção de Malta, e seu governo pretende “combater a bomba-relógio da obesidade”.

“Passei muito tempo querendo perder peso, e como muitas pessoas luto com meu peso, subo e desço. Mas desde que me recuperei do coronavírus, venho melhorando continuamente minha forma física”, disse ele em um vídeo publicado no Twitter nesta segunda-feira.

“Quando estava na UTI (unidade de tratamento intensivo)... estava gordo demais”.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up