for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Com eleição chegando, Trump endurece postura contra programa de imigração "Sonhador"

28/07/2020 REUTERS/Carlos Barria

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ressaltando sua postura rígida em relação à imigração em um ano eleitoral, disse nesta terça-feira que irá rejeitar qualquer nova aplicação ao programação de imigração chamado de “Sonhador” e reduzirá proteções contra deportação de pessoas cuja elegibilidade está prestes a expirar.

Uma importante autoridade do governo afirmou que haveria uma revisão demorada de uma decisão da Suprema Corte do mês passado que concluiu que o governo teria errado na maneira que decidiu encerrar o programa Ação Diferida para Chegadas de Crianças (Daca, na sigla em inglês), no qual 644 mil imigrantes estão inscritos.

O governo anunciou que ainda irá considerar o encerramento do programa, que protege centenas de milhares de imigrantes vivendo nos Estados Unidos ilegalmente de serem deportados após terem entrado no país quando crianças --um grupo muitas vezes chamado de “sonhadores”.

A Reuters foi a primeira a reportar o plano do governo.

A revisão deve durar pelo menos 100 dias, adiando qualquer decisão final sobre o programa para depois das eleições do dia 3 de novembro, na qual Trump luta por um segundo mandato contra o democrata Joe Biden.

Enquanto tenta diminuir a vantagem de Biden nas pesquisas, o timing dá a Trump espaço para respirar sobre o programa que é popular entre muitos norte-americanos. Ao mesmo tempo, as medidas para limitar as proteções a deportações poderiam ajudar a aumentar o entusiasmo entre seus apoiadores mais radicais.

Reportagem de Steve Holland, Ted Hesson e Mica Rosenberg

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up