for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Nepal reabrirá Everest para alpinistas apesar do aumento de casos de coronavírus

Monte Everest, a montantha mais alta do mundo, no Nepal 15/01/2020 REUTERS/Monika Deupala

KATHMANDU (Reuters) - O Nepal irá reabrir suas montanhas do Himalaia, incluindo o Monte Everest, para alpinistas na temporada de outono, afirmaram autoridades nesta quinta-feira, com o objetivo de impulsionar a economia dependente do turismo, apesar do aumento das infecções pelo novo coronavírus.

Lar de oito das 14 montanhas mais altas do mundo, o Nepal interrompeu as escaladas e o trekking em março para conter o novo coronavírus, que até agora infectou 19.547 pessoas e causou 52 mortes no país de 30 milhões de habitantes.

“Nós reabrimos o montanhismo e emitiremos licenças de alpinismo para o outono”, disse Mira Acharya, funcionário do departamento de Turismo, acrescentando que os aspinistas devem seguir os protocolos de saúde emitidos pelo governo. A temporada de escalada de outono no Nepal vai de setembro a novembro.

A ausência do alpinismo na popular temporada de abril a maio causou prejuízos de milhões de dólares ao Nepal. Centenas de viajantes estrangeiros e cerca de 200.000 xerpas, guias e carregadores foram atingidos.

Embora o governo agora queira reabrir o alpinismo, os voos internacionais estão interrompidos até meados de agosto e as restrições de viagem no Nepal permanecem, o que significa que os escaladores ainda serão mantidos afastados no curto prazo, disseram os organizadores da expedição.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up