for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Partido de oposição na Venezuela diz que apoiadores do governo ocuparam sua sede

Parlamentar venezuelano Williams Dávila (à esquerda) deixa Itamaraty, em Brasília, ao lado de Luis Florido 25/02/2016 REUTERS/Adriano Machado

CARACAS (Reuters) - Um partido de oposição da Venezuela afirmou que simpatizantes do governo que ocuparam sua sede jogaram gás lacrimogêneo contra aqueles que tentaram entrar no local, nesta segunda-feira, enquanto o país se encaminha para eleições legislativas que a oposição planeja boicotar.

Nos últimos meses, a Suprema Corte do país colocou a Ação Democrática e dois outros partidos de oposição nas mãos de políticos que foram expulsos desses partidos sob acusações de conluio com o presidente Nicolás Maduro.

Integrantes dos partidos de oposição classificaram os líderes nomeados pelo tribunal como fantoches de Maduro, o que eles negam.

A ocupação da sede da Ação Democrática, que começou no domingo, é parte de um esforço para dar aos líderes partidários indicados pelo tribunal acesso aos prédios, disse o parlamentar Williams Dávila em um comunicado.

“A Ação Democrática está sendo ocupada porque Maduro quer criar confusão. Ele está tentando criar uma falsa oposição para fazer as pessoas acreditarem que ele tem um apoio democrático que não existe”, afirmou Dávila.

O partido publicou um vídeo de homens dentro da sede atirando o que pareciam ser fogos de artifício improvisados e depois gás lacrimogêneo na calçada onde os membros da legenda estavam reunidos.

O Ministério da Informação da Venezuela não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

A oposição concordou em boicotar a eleição legislativa de 6 de dezembro, alegando ser uma fraude para maximizar o controle de Maduro sobre o Parlamento.

(Reportagem de Vivian Sequera e Brian Ellsworth)

Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702 REUTERS AC

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up