for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Infecções por coronavírus se estabilizam em epicentro do vírus na Austrália

SYDNEY (Reuters) - O segundo Estado mais populoso da Austrália relatou apenas um pequeno crescimento de novos casos de Covid-19, nesta terça-feira, aumentando as esperanças de que os números estejam se estabilizando, depois de uma segunda onda forçar as autoridades a colocar Melbourne em lockdown novamente.

Pessoa com máscara de proteção em meio a lockdown em Melbourne, na Austrália 10/08/2020 AAP Image/James Ross via REUTERS

O Estado de Vitória, que atualmente tem quase todos os novos casos da Austrália, detectou 331 infecções por Covid-19 e 19 mortes nas últimas 24 horas, de 322 infecções e o mesmo número de fatalidades no dia anterior, disseram autoridades de saúde.

As infecções diárias em Vitória atingiram um pico de 725 em 5 de agosto e têm diminuído nos últimos dias, depois da imposição de um rígido lockdown em Melbourne em 19 de julho.

Embora o lockdown tenha causado significativos danos econômicos, as autoridades dizem que as restrições, que ficarão em vigor até setembro, estão dando resultados.

“Continuamos vendo os números caírem. Exatamente quanto tempo demorará e qual o menor número a que podemos chegar, apenas o tempo dirá”, afirmou o primeiro-ministro de Vitória, Daniel Andrews, a repórteres, em Melbourne.

O Estado de Nova Gales do Sul relatou 22 novos casos, o seu maior crescimento diário desde 17 de abril.

Cerca de um terço desses casos foi relacionado a um surto em uma escola em Sydney, cuja origem ainda permanece desconhecida, disseram autoridades de saúde do Estado.

“Nem sempre é possível determinar a origem e é isso que mais nos preocupa”, afirmou o ministro da Saúde estadual, Brad Hazzard.

Nenhum outro caso foi relatado em outro lugar na Austrália. O país confirmou quase 22.000 infecções e 332 mortes de Covid-19, muito menos do que várias outras nações desenvolvidas.

Ainda assim, a Austrália registrava menos de 20 novos casos por dia em junho, quando as restrições de lockdown foram aliviadas.

Acredita-se que violações de quarentena em Vitória sejam a origem da segunda onda no Estado.

O primeiro-ministro de Vitória apareceu como testemunha, nesta terça-feira, em um inquérito que investiga a maneira como o Estado lidou com o surto.

Ele disse que a falta de recursos obrigou o governo estadual a usar segurança privada em hotéis que se tornaram centros de quarentena de pessoas retornando para a Austrália do exterior.

Vitória está isolada do resto dos Estados e territórios da Austrália, que fecharam suas fronteiras a moradores de locais de alta concentração do vírus.

O remoto Território do Norte disse que manteria suas fronteiras fechadas por pelo menos 18 meses.

(Reportagem de Renju Jose e Colin Packham)

Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759 REUTERS ES

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up