for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Maioria dos norte-americanos quer mais dinheiro para os correios, diz pesquisa Reuters/Ipsos

NOVA YORK (Reuters) - A maioria dos norte-americanos quer que o governo gaste mais dinheiro no Serviço Postal, e a maioria concorda que a entrega de correspondência será uma parte vital da eleição de novembro, mostrou uma pesquisa de opinião Reuters/Ipsos divulgada nesta quarta-feira.

Deputada democrata Alexandria Ocasio-Cortez ao lado de caixa de corrio do Serviço Postal dos EUA em Nova York 18/08/2020 REUTERS/Shannon Stapleton

A sondagem feita entre 14 e 18 de agosto ocorreu em meio a uma revolta contra mudanças no Serviço Postal ordenadas pelo chefe da entidade, Louis DeJoy, um grande doador do presidente Donald Trump.

Depois de queixas de que cortes poderiam interferir na votação pelo correio, que ganhou importância devido à pandemia de coronavírus, DeJoy disse na terça-feira que suspenderá qualquer mudança.

A pesquisa apontou que 78% dos norte-americanos, entre eles 92% de democratas e 67% de republicanos, concordou que “um Serviço Postal dos Estados Unidos que funciona bem é importante para se ter uma eleição tranquila e bem-sucedida durante a pandemia de coronavírus”.

Quase três quartos dos norte-americanos, incluindo 88% de democratas e 60% de republicanos, concordam que “o financiamento do Serviço Postal dos Estados Unidos deveria aumentar para garantir que a correspondência dos americanos seja entregue em data oportuna”.

A Câmara dos Deputados de maioria democrata já aprovou 25 bilhões de dólares de financiamento postal novo, o que Trump considerou excessivo – mas o chefe de gabinete de Casa Branca, Mark Meadows, disse nesta semana que o presidente pode apoiar um financiamento adicional para a agência como parte de um pacote de gastos mais amplos para o alívio da crise do coronavírus.

De acordo com a pesquisa, 56% dos adultos norte-americanos desaprovam o desempenho geral do presidente no cargo. O desafiante presidencial democrata Joe Biden tem oito pontos percentuais de dianteira sobre Trump entre eleitores registrados.

As três coisas mais importantes que este grupo disse querer de seu presidente são a capacidade de comandar a recuperação nacional da pandemia de coronavírus, a capacidade de “restaurar a confiança” no governo e grandes ideias para melhorar a economia.

Biden tem uma vantagem clara nos dois primeiros quesitos, de acordo com a enquete: 46% dos eleitores registrados acham que ele seria melhor para liderar a reação dos EUA à pandemia, enquanto 36% disseram que Trump seria melhor, e 45% disseram que Biden seria melhor para restaurar a confiança no governo, enquanto 34% apostaram em Trump.

Quando se trata de moldar a economia, 46% disseram que Trump seria melhor e 40% que Biden seria melhor.

A pesquisa Reuters/Ipsos colheu respostas de 1.391 adultos norte-americanos e tem um intervalo de credibilidade, uma medida de precisão, de cerca de 5 pontos percentuais.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up