for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

China e Índia concordam em não enviar mais tropas à fronteira, diz Ministério da Defesa chinês

Chanceler da Rússia, Sergei Lavrov, ao centro, tendo à esquerda o chanceler indiano, Subrahmanyam Jaishankar, e à direita o conselheiro de Estado da China Wang Yi, em Moscou 10/09/2020 Ministério das Relações Exteriores da Rússia/Divulgação via REUTERS

PEQUIM (Reuters) - China e Índia concordaram em parar de enviar tropas para sua fronteira comum e evitar quaisquer ações que possam complicar a situação lá, disse o Ministério da Defesa chinês na terça-feira.

Autoridades militares de ambos os países se reuniram na segunda-feira e trocaram ideias sobre a contestada fronteira do Himalaia, disse o porta-voz do Ministério da Defesa, Wu Qian. Também foi acertado que nenhum dos lados deve tomar qualquer ação unilateral na região.

Em junho, as tensões levaram a um confronto de fronteira em que 20 soldados indianos foram mortos e a China sofreu um número não especificado de vítimas.

China e Índia disseram em 11 de setembro que concordaram em aliviar a tensão e restaurar a “paz e tranquilidade” após uma reunião diplomática de alto nível em Moscou.

Ambos os lados concordaram naquele momento que as tropas dos dois países deveriam se desengajar rapidamente e aliviar as tensões.

A Índia e a China já travaram três guerras entre si, em 1962, 1967 e 1987.

Reportagem da Redação de Pequim

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up