March 3, 2011 / 2:54 PM / 9 years ago

China aperta o cerco sobre reportagens de mídia estrangeira

PEQUIM (Reuters) - A polícia chinesa ameaçou nesta quinta-feira revogar os vistos de dezenas de jornalistas estrangeiros se eles continuarem a enviar reportagens “ilegais” de locais que poderiam servir como cenário para manifestações antigoverno convocadas pela Internet no exterior.

Sublinhando a maior vigilância governamental após a onda de levantes contra governos árabes autoritários, uma importante autoridade disse que o Partido Comunista não vai tolerar qualquer dissidência.

A defesa do controle exercido pelo partido único é prioritária para o governo chinês desde que os protestos pró-democracia de 1989 foram sufocados, mas a expectativa é que a ansiedade oficial com a estabilidade social se multiplique quando o presidente Hu Jintao preparar-se para entregar o poder a um sucessor, no final de 2012.

“O caminho socialista para o desenvolvimento político com características chinesas já comprovou na prática ser correto e ser o único caminho a ser seguido”, disse Jia Qinglin, o quarto mais alto líder do Partido Comunista, falando a mais de 2.000 delegados na abertura de um organismo assessor do Parlamento. A função do organismo é em grande medida apenas cerimonial.

“Nunca devemos nos desviar ou hesitar em seguir esse caminho, em qualquer momento ou sob quaisquer circunstâncias”, disse ele.

Obcecado com a estabilidade, o governo controla e reprime rigidamente qualquer espécie de protesto ou dissidência.

Desde que mensagens online originadas fora do país exortaram à realização de reuniões pró-democracia inspiradas pela “Revolução de Jasmim”, da Tunísia, a polícia já deteve dezenas de dissidentes.

Alguns jornalistas estrangeiros também foram assediados ou espancados por policiais e seguranças à paisana no domingo passado na rua comercial Wangfujing, em Pequim, um dos locais assinalados para protestos.

A polícia se posicionou por toda a área, e não houve protesto.

“O governo chinês não tem nada a temer”, disse a porta-voz do Ministério do Exterior, Jiang Yu, em um briefing regular à mídia.

“Creio que a reforma e abertura da China já demonstraram que o caminho de desenvolvimento pacífico chinês é a escolha correta. Qualquer tentativa de afetar a estabilidade da China não terá êxito.”

Agora a polícia está dizendo a jornalistas estrangeiros que eles podem perder seus cartões de jornalista e vistos de residência, ambos emitidos pelo governo, se continuarem a fazer reportagens em certas partes movimentadas do centro de Pequim sem conseguir autorização com três dias úteis de antecedência.

Foi dito a alguns jornalistas que a exigência de obter permissão antes de fazer reportagens em espaços abertos se aplica a todo o país. A polícia negou que esta seja uma interpretação nova das normas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below