May 28, 2011 / 2:10 PM / 9 years ago

Egito alivia restrições a viagens para cidadãos de Gaza

Por Nidal al-Mughrabi

Policial do Hamas mantém guarda no posto fronteiriço de Rafah, na Faixa de Gaza. O Egito aliviou neste sábado as restrições a viagens para os moradores de Gaza, acabando com um bloqueio ao território palestino imposto por Israel para isolar os governantes do Hamas na região. 28/05/2011 REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa

RAFAH, Faixa de Gaza (Reuters) - O Egito aliviou neste sábado as restrições a viagens para os moradores de Gaza, acabando com um bloqueio ao território palestino imposto por Israel para isolar os governantes do Hamas na região.

O Egito, que acertou a paz com Israel em 1979 mas cujos governantes militares interinos desejam melhorar as relações com os palestinos, permitiu que cerca de 300 moradores de Gaza entrassem em seu território no posto fronteiriço de Rafah, logo na primeira hora após a sua abertura.

Mas no começo da tarde uma autoridade palestina na fronteira disse que cerca de 450 pessoas já tinham passado pelo lado palestino da fronteira, o equivalente ao número total de pessoas que fizeram a travessia em um dia e meio na semana passada.

A passagem deve ser fechada às 17 horas (horário local, 11 horas no horário de Brasília).

Sob as novas regras que o Egito, anunciadas na quarta-feira, os posto fronteiriço de Rafah, única abertura de Gaza para o mundo exterior, ficará em operação durante seis dias por semana, em vez de cinco, e o período de trabalho será estendido em duas horas por dia.

“Eu acredito que esta é uma medida única e um importante progresso,” afirmou Ghazi Hamad, vice-ministro das Relações Exteriores do Hamas.

Israel mantém um rígido bloqueio à Faixa de Gaza porque o Hamas se recusa a reconhecer o Estado judaico e pede a sua destruição. Autoridades israelenses se negaram a comentar a única saída do território de Gaza para o mundo exterior.

Israel permite que alguns bens sejam importados para a Faixa de Gaza, por meio de passagens fronteiriças por terra, e deixa alguns poucos moradores deixarem a região, principalmente para tratamento médico.

Sob as novas regras egípcias, mulheres, menores e homens acima de 40 anos não precisam mais de visto para entrar no país, o que permite que centenas de pessoas a mais poderão cruzar a fronteira todos os dias.

Anteriormente, o local não podia lidar com mais de 300 pessoas cruzando a fronteira por dia, e Hamad disse que, com uma coordenação aperfeiçoada, espera que o número diário triplique.

“Vamos cooperar com os irmãos egípcios para assegurar que os novos acordos sejam implementados calmamente e de forma precisa... Esperamos que até mil pessoas possam cruzar a fronteira todos os dias,” afirmou à Reuters Hamad, que supervisiona o trabalho no posto.

Palestinos dizem que a medida egípcia marca uma nova era nas relações entre os povos, depois da queda, em fevereiro, do presidente Hosni Mubarak, que ajudou a preservar o bloqueio e se aliou ao presidente palestino Mahmoud Abbas, rival do Hamas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below