for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Mais de 50 são mortos por minas da Al Qaeda no Iêmen

SANAA, 30 Jun (Reuters) - Mais de 50 iemenitas foram mortos por minas plantadas por combatentes ligados à Al Qaeda ao abandonarem duas de suas principais fortalezas no sul do Iêmen neste mês, disse o ministério de Defesa do país neste sábado.

O Ansar al-Sharia, um grupo que jura fidelidade à Al Qaeda na Península Árabe, tomou o controle de várias cidades na província de Abyan no ano passado durante uma onda de protestos que forçou o ex-presidente, Ali Abdullah Saleh, a deixar o cargo.

O exército iemenita forçou os militantes a abandonarem a capital da província, Zinjibar, e a cidade estratégica de Jaar neste mês, um importante marco para a ofensiva apoiada pelos Estados Unidos que tem como objetivo assegurar a estabilidade na região petrolífera do Golfo.

Os militantes plantaram milhares de minas antes de abandonar as fortalezas, disse o ministério da Defesa em seu site, citando o vice-governador de Abyan, Ahmaad Ghaleb al-Rahwi.

“Mais de 50 cidadãos foram mortos por minas plantadas pelos terroristas antes de abandonarem Zinjibar e Jaar”, disse al-Rahwi. Os mortos incluem civis e soldados iemenitas, disseram fontes no governo.

Reportagem de Mohammed Mukhashaff

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up