30 de Novembro de 2012 / às 15:39 / 5 anos atrás

Jatos sírios bombardeiam alvos rebeldes em estrada para aeroporto

Por Dominic Evans

Avião transportando ajuda médica da Rússia para o governo sírio é visto no aeroporto de Damasco. Jatos da força aérea da Síria bombardearam alvos rebeldes perto da estrada do aeroporto de Damasco e uma companhia aérea regional disse que havia suspendido os voos internacionais para a capital por causa da violência. 6/10/2012 REUTERS/Khaled al-Hariri

BEIRUTE, 30 Nov (Reuters) - Jatos da força aérea da Síria bombardearam alvos rebeldes nesta sexta-feira perto da estrada do aeroporto de Damasco e uma companhia aérea regional disse que havia suspendido os voos internacionais para a capital por causa da violência.

Ativistas relataram que as forças de segurança entraram em confronto com rebeldes que tentam derrubar o presidente Bashar al-Assad em torno dos distritos de Aqraba e Babilla, na periferia sudeste de Damasco, que levam ao aeroporto internacional.

A maioria das conexões de Internet e linhas telefônicas estavam sem funcionar pelo segundo dia, na pior queda de comunicações nos 20 meses do levante, em que 40.000 pessoas foram mortas, centenas de milhares fugiram do país, e milhões foram deslocados.

Os rebeldes de maioria muçulmana sunita, que estão lutando contra Assad, da minoria alauíta ligada ao Islã xiita, vêm registrando ganhos ao redor da Síria com a invasão de bases militares e aumentando os ataques em Damasco, a sede do poder.

Um morador do centro de Damasco disse à Reuters que podia ver fumaça preta subindo do leste e do sul da cidade na manhã desta sexta-feira e podia ouvir o estrondo constante de bombardeios.

“As companhias aéreas não estão operando para Damasco hoje”, informou um funcionário de uma empresa com sede em Dubai. A EgyptAir e a Emirates suspenderam voos para a Síria na quinta-feira.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, um grupo de monitoramento baseado na Grã-Bretanha, disse que jatos estavam bombardeando alvos em áreas rurais ao redor de Aqraba e Babilla, onde os rebeldes entraram em confronto com forças de Assad.

O diretor do Observatório, Rami Abdelrahman, informou que a estrada do aeroporto estava aberta, mas havia tráfego mínimo.

Autoridades sírias disseram na noite de quinta-feira que a estrada do aeroporto era segura depois que as forças de segurança a limparam de “terroristas” --o rótulo que Damasco usa para descrever opositores armados de Assad.

MORTEIROS LANÇADOS

Rebeldes disseram que pelo menos um morteiro foi lançado no aeroporto durante os confrontos de quinta-feira.

“Queremos liberar o aeroporto por causa de relatos que vemos e da própria informação que temos, que mostra que aviões civis estão voando para cá com armas para o regime. É do nosso direito interromper isto”, afirmou o porta-voz rebelde Abu Musaab Qitada.

Autoridades norte-americanas e europeias disseram que rebeldes estavam registrando ganhos na Síria, gradualmente erodindo o poder de Assad, mas que a luta ainda não tinha mudado completamente a seu favor.

Um diplomata com base em Damasco disse que acredita que a escalada na luta em torno da capital foi parte de uma ofensiva do governo que visava isolar o centro da cidade controlado pelo Estado das áreas rurais do sul e do leste tomadas pelos rebeldes.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below