17 de Dezembro de 2012 / às 15:43 / em 5 anos

Papa diz a Abbas que espera solução para conflito após votação na ONU

CIDADE DO VATICANO, 17 Dez (Reuters) - O papa Bento 16 disse ao presidente palestino, Mahmoud Abbas, nesta segunda-feira que o Vaticano espera que o recente reconhecimento de fato de um Estado palestino pela ONU incentivaria a comunidade internacional a encontrar uma solução para o conflito árabe-israelense.

O papa Bento XVI participa de visita à Igreja St. Patrick, nos arredores de Roma. O papa Bento 16 disse ao presidente palestino, Mahmoud Abbas, nesta segunda-feira que o Vaticano espera que o recente reconhecimento de fato de um Estado palestino pela ONU incentivaria a comunidade internacional a encontrar uma solução para o conflito árabe-israelense. 16/12/2012 REUTERS/Alessandro Bianchi

Abbas, que está em uma turnê pela Europa para agradecer aos países que apoiaram a resolução de 29 de novembro pela Assembleia-Geral da ONU reconhecendo a Palestina, manteve conversa privada com o papa por cerca de 25 minutos no Palácio Apostólico do Vaticano.

“Espera-se que (a resolução) vá incentivar o compromisso da comunidade internacional para encontrar uma solução justa e duradoura para o conflito israelo-palestino, que pode ser alcançada apenas pela retomada das negociações entre as partes, de boa-fé e de acordo com o devido respeito aos direitos de ambos”, afirmou um comunicado do Vaticano.

A Assembleia-Geral de 193 nações aprovou por maioria esmagadora uma resolução para atualizar o status da Autoridade Palestina nas Nações Unidas de “entidade observadora” para “Estado observador não-membro”, o mesmo status do Vaticano.

O Vaticano saudou a resolução, o que equivalia a um reconhecimento implícito de um Estado palestino. Mas, na ocasião, a Santa Sé também renovou o seu apelo a um status especial garantido internacionalmente para Jerusalém, algo que Israel rejeita.

O Vaticano disse que o papa e Abbas também discutiram a “situação na região, abalada por numerosos conflitos”, o que foi visto como uma clara referência à guerra civil na Síria.

Abbas também vai se encontrar com o primeiro-ministro italiano, Mario Monti, e com Pier Luigi Bersani, líder do Partido Democrata, cuja ampla expectativa é de que vença as eleições nacionais no próximo ano.

Reportagem de Philip Pullella

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below